Pular Navegação (s)
19/05/2022

Qual Transbike é permitido?

O transbike é um acessório automobilístico com a função de suporte para o carregamento de bicicletas em carros de passeio. São diversos modelos disponíveis no mercado, cada um deles tem características especificas, como por exemplo capacidade máxima, compatibilidade com o veículo e é preciso estar de acordo com as leis de trânsito.

Os suportes podem ser diferentes dependendo do local que serão colocados, o transbike de teto, que fica cima do carro é uma opção para quem não quer sobrecarregar a carroceria do veículo, esse tipo não conta com um limite de altura para transporte da bike, porém a única preocupação é com as árvores e garagens. Já os transbikes para a traseira do carro precisam seguir algumas regras mais detalhadas.

Inclusive, a Resolução 349/2010 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) foi criada somente para tratar deste assunto. Mesmo para quem já possui o transbike podem existir algumas dúvidas. O suporte é permitido, desde que não atrapalhe a visão do motorista, esteja bem sinalizado, regulamento e não ultrapasse a medida do automóvel.

Precisa emplacar o transbike?

Se caso o transbike impedir a visualização da placa é necessário acoplar uma terceira placa na régua de sinalização.

Geralmente isso ocorre quando o condutor decide optar pelo transbike traseiro. Para realizar o trâmite de colocação é preciso seguir alguns passos:

  1. Obtenha a régua de sinalização: deve ter no mínimo 1 metro de largura e não pode ultrapassar a largura do veículo, sem contar os espelhos retrovisores. É um dispositivo eficaz por ter o seu próprio sistema de luz e sinalização, que precisa ser fixada por meio de engates, encaixes ou parafusos.

 

  1. Agende uma vistoria no Detran (Departamento Estadual de Trânsito): a placa só pode ser emitida pelo Detran e para isso é necessário seguir as normas do sistema.

 

  1. Espere o processo ser finalizado: com os documentos em dia, a requisição aceita e a nova placa colocada na régua de sinalização, basta seguir viagem. Porém, é preciso ter o aval do órgão público e aguardar a finalização de cada etapa.

Como regularizar o transbike?

Transbike de teto acoplado em carro

A regularização acontece por meio do Departamento de Trânsito, seguindo todas as normas vigentes no país.

O pedido de regularização pode ser requerido online, mas é importante que o dono do automóvel esteja com toda a documentação em dia, para assim facilitar o trabalho de todos. Além disso, caso ocorra irregularidades o condutor pode sofrer multas e pontos na carteira.

O que é placa transbike?

É a placa que precisa ser implantada na régua de sinalização. Isso ocorre quando o transbike traseiro cobre a placa oficial do carro.

Segundo as Leis brasileiras, nenhum veículo pode circular com as placas obstruídas, a infração é considerada gravíssima com direito a aplicação de multa e sete pontos na carteira de habilitação.

Pode carregar a bicicleta atrás do carro?

Transbike trazeiro acoplado em carro

É aceitável carregar a bike na tampa traseira do veículo, para isso se deve adquirir o suporte específico, podendo ter ou não a opção de engate.

Ao escolher esse modelo é preciso ficar atento para as regulamentações definidas pelo Código de Trânsito Brasileiro. Nestes casos, o uso da régua de sinalização é obrigatório, seu tamanho deve ser de no mínimo 1 metro de largura e não ultrapassar a largura do veículo, sem contar os espelhos retrovisores.

A régua tem seu próprio sistema de luz e sinalização, que deve ser fixada por meio de engates, encaixes ou parafusos. Além disso, se a placa do carro ficar encoberta, outra precisa ser colocada na estrutura da régua, esse serviço só pode ser feito e regularizado pelo Detran.

Alguns motoristas retiram a roda dianteira das bicicletas para que não ultrapasse a largura do automóvel.

Em picapes, as “magrelas” podem ser levadas na caçamba, inclusive com a tampa aperta. Mas, o comprimento do balanço deve ser respeitado, ou seja, a medida que vai do centro da roda até onde a carga termina. Essa distância deve ser de no máximo 60% da distância entre eixos do automóvel.

Dessa forma, a bike fica fora da caçamba e requer investimento em uma sinalização de qualidade, principalmente se tratando de viagens realizadas ao anoitecer, assim o motorista deve utilizar uma luz vermelha e um refletor.

Porém, existe uma fórmula mais simples, como por exemplo o extensor de caçamba, uma peça automotiva que pode ser encontrada em algumas montadoras e fabricantes de acessórios. É uma alternativa mais prática, por trazer toda a sinalização obrigatória por lei.

Lembre-se, que ao usar o transbike na parte traseira do carro, sem a régua de sinalização é classificada como infração gravíssima. A multa pode chegar a R$ 293,47, além disso, o condutor sofre com sete pontos na carteira de habilitação. Em alguns casos pode ocorrer a remoção do veículo.

Quando o transporte da bicicleta ultrapassa a largura ideal também ocorre a aplicação de multa, na categoria de infração grave, que custa R$ 195,23, com cinco pontos no prontuário e a possiblidade de ter o carro retido.

MONTE SEU RACK